Terceira Margem Amazônia, Vol. 1, No 3 (2013)

BENEDITO NUNES E A AMAZÔNIA: REFLEXÕES SOBRE O USO DA TÉCNICA E QUESTÕES AMBIENTAIS

Maria Stella Faciola Pessôa Guimarães, Edna Maria Ramos de Castro

Resumo


Benedito Nunes (1929-2011) nasceu e sempre morou em Belém. Seu legado intelectual é expressivo. Notabilizou-se, no Brasil e no exterior, atuando nas áreas de filosofia e crítica literária, com trabalhos seminais sobre Heidegger, Nietzsche, Sartre, Fernando Pessoa, Oswald de Andrade, Guimarães Rosa e Clarice Lispector, que são os mais conhecidos. Mas o pensador paraense também elaborou ensaios, concedeu entrevistas, escreveu prefácios, participou de debates e apresentou palestras com reflexões sobre história, sociedade e culturas da Amazônia. Nessa linha menos divulgada, o pensamento de Benedito é objeto de pesquisa em curso no Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (Naea), organismo de pós-graduação da Universidade Federal do Pará (UFPA). Este artigo tem foco principal na análise profunda que ele faz sobre o uso da técnica relacionado a questões ambientais em “À margem do livro”, a pretexto de prefaciar um livro sobre ecologia, economia e “ecomenia” de outro autor paraense – Armando Mendes, professor e economista que participou ativamente do Naea –, sua criação e seu percurso. Ele usa, para entender a região, o patrimônio do pensamento universal que apreendeu com sua esmerada formação e singular trajetória intelectual.

Texto Completo: PDF